JURISPRUDÊNCIA EMBARGOS PROTELATÓRIOS.

JURISPRUDÊNCIA EMBARGOS PROTELATÓRIOS.

JURISPRUDÊNCIA EMBARGOS PROTELATÓRIOS.

EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. INTUITO MANIFESTAMENTE PROTELATÓRIOS. APLICAÇÃO DE MULTA. Constatado o caráter eminentemente protelatório com o manuseio dos Embargos de Declaração fora das hipóteses legais, é dever do Judiciário não chancelar tal prática, impondo-se aplicar as sanções previstas em norma imperativa, sob pena de contribuir para a reiteração da conduta de atos protelatórios no curso do processo, em afronta à eficácia da garantia constitucional da celeridade processual prevista no art. 5°, LXXVII, da CRFB/88. (TRT1 – 0001451-56.2011.5.01.0023 – DEJT 09-12-2019  – Data de publicação      09/12/2019 -Data de julgamento         03/12/2019 – Desembargador/Juiz do Trabalho Angelo Galvão Zamorano)

DECISÃO NA INTEGRA CLIQUE AQUI

 

JURISPRUDÊNCIA EMBARGOS PROTELATÓRIOS.

JURISPRUDÊNCIA TRT1

 

JURISPRUDÊNCIA EMBARGOS PROTELATÓRIOS.

EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. INTUITO MANIFESTAMENTE PROTELATÓRIOS. APLICAÇÃO DE MULTA. Constatado o caráter eminentemente protelatório com o manuseio dos Embargos de Declaração fora das hipóteses legais, é dever do Judiciário não chancelar tal prática, impondo-se aplicar as sanções previstas em norma imperativa, sob pena de contribuir para a reiteração da conduta de atos protelatórios no curso do processo, em afronta à eficácia da garantia constitucional da celeridade processual prevista no art. 5°, LXXVII, da CRFB/88. (TRT1 – 0001451-56.2011.5.01.0023 – DEJT 09-12-2019  – Data de publicação      09/12/2019 -Data de julgamento         03/12/2019 – Desembargador/Juiz do Trabalho Angelo Galvão Zamorano)

JURISPRUDÊNCIA EMBARGOS PROTELATÓRIOS.

EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. INTUITO MANIFESTAMENTE PROTELATÓRIOS. APLICAÇÃO DE MULTA. Constatado o caráter eminentemente protelatório com o manuseio dos Embargos de Declaração fora das hipóteses legais, é dever do Judiciário não chancelar tal prática, impondo-se aplicar as sanções previstas em norma imperativa, sob pena de contribuir para a reiteração da conduta de atos protelatórios no curso do processo, em afronta à eficácia da garantia constitucional da celeridade processual prevista no art. 5°, LXXVII, da CRFB/88. (TRT1 – 0001451-56.2011.5.01.0023 – DEJT 09-12-2019  – Data de publicação      09/12/2019 -Data de julgamento         03/12/2019 – Desembargador/Juiz do Trabalho Angelo Galvão Zamorano)

JURISPRUDÊNCIA EMBARGOS PROTELATÓRIOS.

EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. INTUITO MANIFESTAMENTE PROTELATÓRIOS. APLICAÇÃO DE MULTA. Constatado o caráter eminentemente protelatório com o manuseio dos Embargos de Declaração fora das hipóteses legais, é dever do Judiciário não chancelar tal prática, impondo-se aplicar as sanções previstas em norma imperativa, sob pena de contribuir para a reiteração da conduta de atos protelatórios no curso do processo, em afronta à eficácia da garantia constitucional da celeridade processual prevista no art. 5°, LXXVII, da CRFB/88. (TRT1 – 0001451-56.2011.5.01.0023 – DEJT 09-12-2019  – Data de publicação      09/12/2019 -Data de julgamento         03/12/2019 – Desembargador/Juiz do Trabalho Angelo Galvão Zamorano)

 

Deixe uma resposta